quarta-feira, 16 de maio de 2012

Poema e poema visual

O poema

Poema é um gênero textual que se constroi não apenas de sentimentos, mas também por meio do emprego do verso e de seus recursos musicais- a sonoridade e o ritmo das palavras- e de palavras no sentido figurado, conotativo.
A musicalidade que caracteriza os textos poéticos é  resultado da utilização de recursos presentes na poesia de todos os tempos, tais como a métrica, o ritmo, a rima, a aliteração e a assonância.









VERSO

Sucessão de sílabas ou fonemas que formam uma unidade rítmica e melódica, correspondente a uma linha do poema.
ESTROFE
É um agrupamento de versos
AS ESTROFES PODEM SER CLASSIFICADAS DE ACORDO COM O NÚMERO DE VERSOS. OBSERVE COMO SE CHAMA CADA ESTROFE:
Dísticos:Estrofes com dois versos;
Tercetos: Estrofes com três versos;
Quadra ou quartetos: Estrofes com quatro versos;
Quintilhas: Estrofes com cinco versos;
Sextetos:Estrofes com seis versos;
Sétima: Estrofes com sete versos;
Oitava: Oito veros;
Nona: nove versos;
Décima: dez versos.
AS FORMAS FIXAS
Uma das composições de forma fixa mais conhecida é o soneto, em que os versos são agrupados em dois quartetos e dois tercetos.
Outros poemas de forma fixa são:
Balada: Três oitavas e um quarteto;
Vilancete: Um terceto e outras duas estrofes de qualquer número de versos;
Rondó: Apenas quartetos ou quartetos combinados com oitavas;
Haicai- poema de origem japonesa. Constituído por uma estrofe de três versos, com 17 sílabas poéticas, distribuídos deste modo: 5 sílabas/7 sílabas/5 sílabas (respectivamente).
Vem cá, passarinho
E vamos brincar nós dois
Que não temos ninho.
Yataro Kobayashi
MÉTRICA
Medida dos versos; a divisão de sílabas poéticas que é feita diferentemente do modo gramatical.
Observe o verso:
“Mi/nha/ des/gra/ça, ó /cân/di/da/ don/ze/la,
O/ que/ faz /que o /meu/ pei/to a/ssim/ blas/fe/ma”
10 sílabas poéticas
Obs: A última sílaba tônica gramatical do verso é a última sílaba poética.
De acordo com o número de sílabas poéticas, os versos recebem os seguintes nomes:
Monossílabo:
Dissílabo;
Trissílabo;
Redondilha menor;
Redondilha maior;
Octassílabo;
Decassílabo;
Alexandrino
RITMO E RIMA
RITMO: Combinação de acentuações das palavras, de forma a dar melodia;
RIMA:Recurso musical baseado na semelhança sonora das palavras no final ou no meio de cada verso.
ENFIM...O POEMA VISUAL
Poesia visual pretende ser um tipo de poesia em que, abolindo-se certas distinções entre os gêneros como poesia, teatro, música, dança, pintura, escultura e outros, o texto, as imagens e os símbolos estão distribuídos de forma que o elemento visual pode assumir a principal função organizacional da obra, não dependendo da existência de símbolos de escrita para sua caracterização como poesia, embora não os excluindo.
A poesia visual é "uma tentativa de romper com a ditadura da forma discursiva do poema, de vencer o domínio da gramática ou mesmo de superar a construção prosística na poesia".
COMO SURGIU?
Por volta da década de 1950, surgiu o movimento artístico denominado Modernismo, que abrangia todas as artes, principalmente Plásticas e Literárias.
O Modernismo veio romper com as expectativas, com os paradigmas de que a Arte deve ser o tempo todo certinha.
Com isso, surgem as Vanguardas Européias, que era como se chamava cada vertente do Modernismo. Uma dessas vanguardas era o Cubismo que valorizava a forma, em vez da ordem e o Concretismo, que buscava utilizar efeitos gráficos, aproximando a linguagem e o design.
Na verdade, o poema visual, já existia antes disso, mas só depois do Modernismo é que foi aceito como poema.
Portanto, poema visual, é aquele que mistura as duas linguagens: verbal e não verbal, além da disposição e da forma das palavras, afim de associar o que está posto com o sentido do texto.
CONCRETISMO E SEUS PRINCIPAIS REPRESENTANTES
O Concretismo surgiu em 1953, primeiramente na música, depois na poesia e, por último,  nas Artes Plásticas. Nas obras surgidas no movimento, não há intimismo nem preocupação com o tema, seu intuito era acabar com a distinção entre forma e conteúdo e criar uma nova linguagem.
Sua máxima expressão mundial é o grupo concretista de São Paulo, fundador da Revista "Noigandres", na década de 1950, liderado pelos irmãos Campos (Augusto de Campos e Haroldo de Campos), Décio Pignatari e José Lino Grunewaldt.
A partir da década de 1960, poetas e músicos do movimento passaram a se envolver em temas sociais, surgindo várias tendências pós ou neo-concretistas, entre eles Ferreira Gullar, o poema-práxis e Paulo Leminski.






Um comentário:

  1. Só para relembrar a classificação dos versos quanto ao número de sílabas poéticas:
    Monossílabo:Uma sílaba poética;
    Dissílabo:Duas sílabas poéticas;
    Trissílabo: Três sílabas poéticas;
    Redondilha menor: Cinco sílabas poéticas;
    Redondilha maior:Sete sílabas poéticas;
    Octassílabo:Oito sílabas poéticas;
    Decassílabo:Dez sílabas poéticas;
    Alexandrino: Doze sílabas poéticas.

    ResponderExcluir